Menu

Blog

Arquivo da Categoria  Sem categoria

05jan

Dezembro Laranja alerta para a prevenção e detecção precoce do câncer de pele

O câncer de pele é o tipo de câncer mais incidente no Brasil, com cerca de 180 mil novos casos ao ano. Quando descoberto no início, tem mais de 90% de chances de cura. O Dezembro Laranja — uma iniciativa que faz parte da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele — tem como objetivo informar a população sobre as principais formas de prevenção e a procurar um médico especializado para diagnóstico e tratamento.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o câncer de pele do tipo não melanoma, do grupo dos carcinomas, corresponde a cerca de 30% de todos os tumores malignos registrados no país. Já o melanoma representa apenas 3% das neoplasias malignas do órgão. Porém, é o tipo mais grave, devido à sua alta possibilidade de provocar metástase (disseminação do câncer para outros órgãos).

“Os carcinomas, os mais frequentes, estão muito relacionados à exposição crônica ao sol: são feridinhas ou casquinhas. Geralmente, o tratamento é mais fácil em relação ao tratamento dos melanomas, destruindo-se/removendo-se localmente a lesão”, esclarece Carin de Andrade, médica dermatologista que integra o corpo clínico do Hospital Dona Helena. Já o melanoma preocupa muito mais — surge como uma manchinha escura, denominada nevo e popularmente conhecida como pinta, que tende a crescer com forma e cor não tão regular como os demais nevos. Esse precisa ser removido, avaliado e, dependendo da profundidade, do pigmento na pele, outras condutas precisarão ser tomadas. A profissional alerta: é possível ter um melanoma invadindo as camadas profundas da pele e a pessoa não sentir absolutamente nada. “Por isso, não espere ter sintomas para ir avaliar uma manchinha que está crescendo na sua pele”, frisa.

O sintoma mais comum do câncer de pele é uma ferida que não cura espontaneamente e que às vezes sangra. O diagnóstico é feito ao examinar toda a pele do paciente. “Procura-se nevos que tenham algum sinal de alerta, resumidos no ‘ABCDE’: Assimetria, Bordas irregulares, variedade de Cor, Diâmetro maior que 6mm e Evolução (mudança de tamanho, forma, cor, sangramento ou novo sintoma). O dermatologista estuda e tem um aparelho que ajuda a ver melhor essas lesões. As lesões suspeitas de câncer de pele são acompanhadas, biopsiadas ou removidas, dependendo do caso”, detalha a médica.

Se não detectado precocemente, existem complicações possíveis, que dependem do tipo de câncer, da localização, do tamanho, do grau de invasão, entre outros fatores. “Pode variar de desde apenas uma pequena cicatriz no local da lesão até a amputação de partes do corpo e a perda da vida”, aponta Carin. 

Proteção cuidadosa ao sol

A exposição solar é a causa mais comum do câncer de pele, sendo também fatores de risco a genética, exposição a agrotóxicos e imunossupressão.  Por isso, de acordo com a profissional, os dermatologistas estão sempre insistindo no uso do filtro solar e na consulta dermatológica periódica  Carin também recomenda, para uma exposição cuidadosa ao sol, o uso de chapéus e camisetas com proteção UV. “É preciso proteger a pele das crianças sempre. Ficar de olho nas pintinhas do corpo, algumas pessoas têm tantas que é preciso fotografá-las. Consultar um dermatologista sempre que houver qualquer novidade na pele, principalmente uma lesão escura recente ou mudança no padrão de uma pintinha já existente. Se estiver tudo bem, uma consulta anual para revisão pelo dermatologista”, indica.

O tratamento depende do tipo e do grau de invasão do câncer de pele. “A cura pode ser obtida facilmente pela destruição da lesão pela aplicação de um tópico, de nitrogênio, radioterapia, até envolver uma grande cirurgia com ou sem quimioterapia.” Os carcinomas geralmente têm cura, porém o tratamento pode causar dano estético importante. “O melanoma tem cura se for diagnosticado em tempo viável. O trabalho do dermatologista é evitar que o paciente precise chegar nesses extremos, e o do paciente é vir consultar frente qualquer alteração em sua pele”, frisa.

04jan

Hospital Dona Helena usa tecnologia inédita no Brasil para tratar aneurisma cerebral

O Hospital Dona Helena foi pioneiro no país a utilizar uma nova tecnologia para tratamento minimamente invasivo dos aneurismas cerebrais. Uma paciente de 64 anos com diagnóstico de aneurisma cerebral envolvendo uma pequena artéria cerebral, foi tratada com a técnica de mini diversor de fluxo, utilizando o dispositivo Silk Vista Baby®, permitindo, assim, a manutenção do fluxo sanguíneo no cérebro e completa exclusão da lesão vascular. Esta nova tecnologia vem a somar no armamentário da neurorradiologia intervencionista, uma especialidade médica que utiliza abordagens minimamente invasivas para o tratamento de doenças vasculares do sistema nervoso central (SNC).

“Esta tecnologia permite o manejo de lesões complexas em vasos muito pequenos, aumentando significativamente a segurança da cirurgia e as taxas de cura lesional. Para se ter uma ideia, a artéria tratada nesta paciente possuía espessura de 2,0 a 2,5 mm e foi completamente reconstruída”, explica Pedro Magalhães, neurorradiologista que integra o Hospital Dona Helena, responsável pela cirurgia realizada na instituição catarinense.

De acordo com o profissional, os aneurismas cerebrais são dilatações, semelhantes a bolhas, que acometem as artérias que levam sangue para o cérebro. Em alguns casos, o aneurisma irá romper, provocando consequências devastadoras para o paciente. “Estas novas técnicas permitem que estas lesões sejam tratadas antes de qualquer ruptura, eliminando-se, assim, o risco de sangramento futuro. No caso da paciente tratada, obteve-se a cura imediata de uma lesão extremamente grave, possibilitando a alta hospitalar 24 horas após a cirurgia, com retorno imediato às atividades do dia a dia”, detalha o médico.

A equipe de neurorradiologia intervencionista do Hospital Dona Helena é formada pelos médicos Pedro Magalhães, Paulo Wille, Hamilton Appel e Rafael Menegatti. Os profissionais possuem ampla experiência no diagnóstico e tratamento de doenças, tais como aneurismas cerebrais, malformações arteriovenosas cerebrais e medulares, doença aterosclerótica (entupimento) das artérias do pescoço e do cérebro. Também se destacam nacionalmente no pioneirismo e experiência no tratamento de fase aguda do acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico ou hemorrágico.

30nov

Pianístico 2020 terá 11 concertos e espetáculos on-line e gratuitos

Festival ocorre de quinta a domingo; os brasileiros Amilton Godoy e Cristovão
Bastos e a lituana Mūza Rubackytė são alguns destaques da programação,
que também oferece cursos e workshops; dois shows serão em drive-in

Três apresentações exclusivas ao vivo – direto dos Estados Unidos, da Argentina e do Chile –, seis concertos e espetáculos realizados em Joinville, mas sem presença de público, transmitidos pelas redes sociais, e dois shows em sistema drive-in. Para completar, dois workshops e um curso, oportunizando aos músicos locais o contato com mestres do instrumento, sem custos. É o Pianístico 2020, terceira edição do festival que pretende transformar Joinville em ponto de referência na cultura do piano. A programação, de quinta, 3, a domingo, 6 de dezembro, poderá ser acompanhada pelo YouTube ou pela página do evento no Facebook. Idealizado em modelo misto, com parte aberta ao público, no teatro, seguindo as limitações vigentes para esse tipo de evento, o Pianístico irá se concentrar no digital – apenas o drive-in e as atividades de formação serão presenciais. A mudança, anunciada há poucos dias, deve-se ao aumento dos casos de coronavírus em Santa Catarina, nas últimas semanas.

A abertura do festival será no dia 3, às 20h, em noite dedicada à música brasileira e à magia de uma carreira de 49 anos de um memorável trio de músicos geniais. “Tributo ao Zimbo Trio”, com Amilton Godoy, fundador do grupo, traz alguns emblemas dessa inesquecível trajetória, como o primeiro arranjo do Zimbo feito para “Garota de Ipanema” e o hino brasileiro “Aquarela do Brasil”. E, para relembrar os LPs do Trio com orquestra, uma faixa registra Johann Sebastian Bach. Durante a trajetória de 49 anos na ativa, o grupo gravou 51 discos, entre LPs, EPs e CDs, editados em 22 países.

A montagem de um espaço de drive-in, no 4º piso do estacionamento do Shopping Mueller, no Centro da cidade, é um dos diferenciais desta edição: o pianista norte-americano Jeff Gardner se apresenta em Joinville com seu trio. O show, às 19h do dia 4, marca a estreia do novo trio de Gardner, com o baterista Carlos Bala e o jovem e virtuose baixista Michael Pipoquinha. O repertório autoral é baseado nas composições do Jeff, em ritmo de samba, choro, baião, bossa, afro jazz e gospel. Na sequência, o público poderá assistir mais um espetáculo, de dentro do carro, com o pianista gaúcho Luciano Leães, com um repertório de blues. Haverá espaço para até 70 veículos, com três passageiros cada.

Uma das principais atrações internacionais do festival, neste ano, é a pianista Mūza Rubackytė, da Lituânia, que faz seu concerto no sábado, 5, às 21h. Frequentemente convidada para os principais palcos mundiais, da França à Rússia, de Pequim a Tóquio, Mūza estudou piano no Tchaikovsky Conservatory, de Moscou, e já atuou com os mais renomados maestros. Também é regularmente convidada para membro de júri de importantes competições internacionais e tem discografia com mais de 30 títulos. Para o concerto em Joinville, seu programa traz a Sonata em Mi Menor de Leopold Godowsky, em cinco movimentos, e duas peças de Frederic Chopin: Fantasia opus 49 e Sonata no 2 (Marcha Fúnebre).

Ainda entre os destaques da programação, chama atenção o talento precoce de Olívia Tebaldi, de Vitória (ES). A menina, de 9 anos, começou a estudar piano aos 4. Aos 6, já participava de concursos de piano, no Brasil e, mais recentemente, no exterior. Ela se apresenta no último dia do Pianístico, 6 de dezembro às 17h.

Já o encerramento do festival traz, novamente, a riqueza do piano brasileiro, nas mãos de Cristovão Bastos, domingo, 6, às 19h30. Respeitado e admirado no cenário musical, este carioca nascido no bairro de Marechal Hermes, na cidade do Rio de Janeiro, completa 74 anos no dia da abertura do festival, com 50 de carreira. Cristovão foi um dos fundadores da célebre Banda Black Rio, é conhecido por parcerias com nomes como Chico Buarque (na canção “Todo o Sentimento”), Aldir Blanc e Paulinho da Viola. Versão da música que compôs com o poeta Abel Silva, chamada “Raio de Luz”, foi gravada em 1999 pela norte-americana Barbra Streisand.

Os pianistas Alon Goldstein (de Israrel), Armands Abols (da Letônia) e Adrian Iaies (da Argentina) participam do festival com espetáculos exclusivos, ao vivo de Salt Lake City (EUA), de Santiago do Chile e de Buenos Aires. “A realização do Pianístico é uma afirmação da importância da cultura nas nossas vidas”, pondera Carlos Branco, presidente da Comissão Central Organizadora e curador artístico. A produtora cultural Albertina Tuma, coordenadora geral, convida o público para prestigiar os concertos e espetáculos, on-line e em drive-in: “A música servirá como acalento. E tem o poder de transformar vidas, trazendo um pouco de esperança neste momento que vivemos.”

 

Confira a programação completa do Pianístico 2020

3 de dezembro, quinta-feira

20h – Amilton Godoy – Homenagem ao Zimbo Trio – Teatro Juarez Machado

4 de dezembro, sexta-feira

9h – Carla Reis – Curso Piano Pérolas – Casa da Cultura

15h – Alon Goldstein (Israel) – live, de Salt LakeCity/EUA

17h – Alberto Heller – Teatro Juarez Machado

19h – Jeff Gardner Trio (EUA) – Shopping Mueller (estacionamento)

21h – Luciano Leães Trio – Shopping Mueller (estacionamento)

5 de dezembro, sábado

10h – Jeff Gardner – Workshop “Harmonia da Música Popular” – Casa da Cultura

14h – Alberto Heller – workshop “Corpo – Energia – Movimento na Música” – Casa da Cultura

16h – Armands Abols – live, de Santiago/Chile

18h – Adrian Iaies y el Colegiales Trio – live, de Buenos Aires/Argentina

21h – Mūza Rubackyte (Lituânia)

6 de dezembro – domingo

11h – Fernando Leitzke (convidado especial: Oscar Bolão)

17h – Olívia Tebaldi

19h30 – Cristovão Bastos

 

QUEM É QUEM
Conheça os músicos que estarão no Pianístico 2020

Amilton Godoy – o pianista apresenta um trabalho em homenagem ao histórico grupo Zimbo Trio, do qual foi fundador, e à “nata” da MPB. O Zimbo Trio nasceu nos anos 1960, no auge da Bossa Nova, e gravou mais de 50 discos fazendo música instrumental brasileira, sozinhos ou com a participação de cantoras como Elis Regina e Elizeth Cardoso. “Tributo ao Zimbo Trio” relembra músicas emblemáticas, como o primeiro arranjo do Zimbo feito para “Garota de Ipanema”, além de trazer uma homenagem personalizada em “pot-pourri” para Milton Nascimento e sua revolução harmônica. A intenção principal de Amilton é enaltecer a obra do Zimbo Trio, por meio da regravação de algumas de suas melhores músicas. Ao seu lado, o baterista Edu Ribeiro e o contrabaixista Sidiel Vieia.

Mūza Rubackytė – depois de se diplomar no Tchaikovsky Conservatory de Moscow, a pianista nascida na Lituânia venceu o All Union Competition em São Petersburgo. Em Paris, conquistou o Concours international Les Grands Maîtres Français, da Triptyque Association, criada por Ravel, Dukas e Roussel. Na França, foi convidada para o prestigiosos festivais e salas de concerto, como Champs Elysées, Unesco, Opéra Bastille e Capitole-Toulouse. Apaixonada por Lizst, foi uma das primeiras pianistas a tocar o conjunto de três suítes Years of Pilgrimage inteiras em três concertos no mesmo dia. Frequentemente convidada para os principais palcos pelo mundo, em centros como Londres, Santiago do Chile, Buenos Aires, Genebra, Amsterdam e Moscou. Em 2012, tocou o concerto para piano e orquestra Resurrection, de K. Penderecki, homenagem às vítimas do 11 de Setembro de 2001, em Porto Rico. Regularmente convidada para o júri de importantes competições internacionais. Sua discografia tem mais de 30 títulos. Em 2019, dois novos discos com gravações para piano e orquestra de Bartok, Liszt e Schubert/Liszt e um álbum com o quarteto de cordas Mettis, em homenagem a Shostakovich e Weinberg.

Cristovão Bastos – estudou teoria musical e acordeom desde cedo, formando-se aos 13 anos, quando iniciou a carreira, tocando em bailes. Parceiro de nomes como Chico Buarque – com quem compôs “Todo o Sentimento” e “Tua Cantiga” –, Aldir Blanc (“Resposta ao Tempo”) e Paulinho da Viola. Criou e assinou arranjos para discos e shows de Nana Caymmi, Elza Soares, Gal Costa, Nelson Gonçalves, Paulinho da Viola, Ângela Maria, e Chico Buarque. Intérpretes como Simone, Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Elizeth Cardoso e a americana Barbra Streisand gravaram suas composições. Também compôs trilhas para cinema. Foi contemplado, como arranjador, com o Prêmio Sharp, em várias categorias e por diferentes trabalhos.

Adrian Iaies & El Colegiales Trio – pianista, compositor, arranjador e produtor, Iaies gravou diversos discos em sua intensa carreira e obteve três indicações para os Prêmios Grammy. Foi diretor artístico do Festival de Jazz Internacional de Buenos Aires. Seu novo projeto se chama El Colegiales Trio, ao lado do argentino Facundo Guevara (percussão) e da colombiana Diana Arias (contrabaixo). O trio apresenta “La Paciencia está en Nuestros Corazones”, disco gravado após uma turnê pela África do Sul. Trata-se da música original de Iaies, mantendo sua essência jazzística, a que se soma o caráter local da personalidade de Guevera e a pulsação latina forjada por Arias em anos tocando salsa e música caribenha. O pianista realizou mais de 250 concertos fora da Argentina, em centros como Barcelona (Espanha) e Vancouver (Canadá). Já dividiu o palco com nomes como Ron Carter, Stanley Jordan, Bebo Valdés, Richard Bona e Toots Thielemans.

Alberto Andrés Heller – compositor, pianista e pesquisador. Nascido em Buenos Aires, emigrou para o Brasil aos 2 anos de idade e naturalizou-se brasileiro em 1989. É graduado e pós-graduado como pianista concertista pela Escola Superior de Música Franz Liszt, em Weimar, Alemanha, mestre em Educação e doutor em Literatura. Já tocou em países como Itália, Suíça, Áustria, Holanda, China, Japão, Argentina e Uruguai, em apresentações solo, música de câmara e junto a diversas orquestras. Seu repertório se estende do período Barroco até a música contemporânea, mas o maior foco tem sido a música do período Clássico: Haydn, Mozart (integral das sonatas), Beethoven e Schubert, bem como a interpretação de suas próprias composições e improvisações. Exerce intenso trabalho como arranjador, especialmente junto à Camerata Florianópolis, com quem tem parceria desde 2000.

Armands Abols – com atuações na Europa, América do Sul, Canadá e Estados Unidos, o pianista, nascido na Letônia e morando no Chile, já se apresentou em importantes palcos, como Weill Hall e Carnegie Hall, tendo atuado também com orquestras como Royal Philharmonic Orchestra, Gulbenkian Chamber Orchestra, e Chile Philharmonic Orchestra. Professor do Conservatório de Música da Universidade Austral, do Chile. Gravou a The Chilean Piano Music Anthology, nas comemorações de 200 anos do Chile, com alguns dos principais compositores chilenos. Chamou atenção da cena musical internacional muito cedo ao vencer o Grand Prix Gold Medal, no Maria Canals International Piano Competition, em Barcelona, como solista da Barcelona Symphony Orchestra, em 1992.

Alon Goldstein – fez sua estreia com orquestra aos 18 anos, com a Filarmônica de Israel, sob a direção de Zubin Mehta, e retornou por várias vezes com o maestro Herbert Blomstedt, interpretando o Concerto Nº 1, de Beethoven. Nas recentes temporadas, atuou com a Filarmônica de Los Angeles, Orquestra Philadelphia e as sinfônicas de San Francisco, Baltimore, St. Louis, Houston, Vancouver, Kansas City, Indianópolis e Carolina do Norte, além de orquestras na França, Rússia, Romênia e Bulgária. Também mantém uma presença constante em gravações pelo selo Naxos, incluindo concertos para piano de Mozart. Apaixonado por educação musical, atuou como professor no Steans Institute of the Ravinia Festival, no Gilmore International Keyboard Festival e no “Tel Hai” International Piano Masterclasses em Israel. Venceu inúmeras competições, como Arianne Katcz Piano Competition em Tel Aviv, Nena Wideman Competition nos Estados Unidos, e o Francois Shapira Competition, em Israel.

Fernando Leitzke – pianista, compositor e arranjador, é natural de Pelotas (RS). Há 10 anos no Rio de Janeiro, teve, como professores, pianistas como Cristovão Bastos e Leandro Braga. Em sua bagagem, a vivência com ritmos do Rio Grande do Sul, onde participou de festivais nativistas, da Argentina e do Uruguai. No Rio de Janeiro, fez shows ao lado de Ronaldo do Bandolim, Yamandu Costa, Eduardo Neves, Aurea Martins, entre outros. Participou do disco “Noel Rosa em Preto e Branco”, da cantora Valéria Lobão, ao lado de pianistas como Itamar Assiere, João Donato e Cristovão Bastos. Dirige o grupo Candombaile Carioca, com foco na música latino-americana, ao lado de Eduardo Neves, Guto Wirtti e Aquiles Moraes. Professor de piano na Escola Portátil de Música (EPM). Em fevereiro de 2020, fez uma série de concertos em Nova York, ao lado do cantor Gabriel Cavalcante e do violonista João Camarero.

Jeff Gardner – nasceu em Nova York e vive no Brasil desde 1980. Tem se apresentado com estrelas do jazz, como Kenny Wheeler, Eddie Harris, Steve Lacy, Freddie Hubbard, e artistas brasileiros como Mauricio Einhorn, Arismar do Espírito Santo, Helio Delmiro, Leny Andrade, Dori Caymmi. Tem 18 CDs gravados. Ex-professor na New York University, Autor de cinco livros didáticos e mais cinco livros lançados por conta própria, incluindo “Jazz Lines”, série de estudos melódicos sobre standards de jazz. Seu trio, com baixo e bateria, apresenta o espetáculo “Abraços”, homenagem aos grandes nomes da música instrumental brasileira em ritmo de samba, bossa, baião, candomblé e chorinho.

Olívia Tebaldi – começou a estudar piano aos 4 anos, em 2015, em Vitória (ES). Desde então, já fez masterclasses com renomados pianistas, como Linda Bustani e Cristian Budu. Aos 6 anos, iniciou sua participação em concursos nacionais de piano, nos quais obteve a primeira colocação. Também foi laureada com o prêmio máximo em alguns concursos internacionais, na Colômbia, na Ucrânia, na Grécia e na Indonésia, além de classificações em outras competições, nos Estados Unidos, Portugal e Finlândia.

Luciano Leães – a turnê do seu primeiro disco, “The Power of Love”, alcançou mais de 100 shows no Brasil e no exterior. Somente nos Estados Unidos, foram cinco turnês. Com mais de 20 anos de carreira Leães é o criador e curador do projeto Clube do Blues, responsável por reinserir Porto Alegre na rota dos shows de blues internacionais. Em 2019, fez mais uma turnê por Nova Orleans. Em parceria com músicos espalhados pelo Brasil e pelo mundo, iniciou neste ano as gravações do seu segundo disco por meio do financiamento coletivo “Vida de Pianista”,  www.catarse.me/lucianoleas. Foi agraciado duas vezes pelo Prêmio Açorianos de Música como melhor instrumentista.

Carla Reis – natural de Varginha (MG), graduou-se em piano pela Escola de Música da UFMG e obteve o título de Mestre na UFRJ. É professora de piano desde os 15 anos. Aperfeiçoou-se também na Alemanha e em Portugal, apresentando tese sobre a formação pianística a partir de uma perspectiva sociológica. Desde 2006, integra o corpo docente do Departamento de Música da Universidade Federal de São João del Rei (Minas Gerais), atuando nos cursos de graduação e pós-graduação. Além da atividade docente, apresenta-se com regularidade como solista e camerista. É idealizadora e coordenadora do Programa de Extensão “Piano.Pérolas”, que visa à formação de professores de piano.

26nov

Pianístico 2020: conheça os “coadjuvantes” da programação

O piano é a estrela do Pianístico 2020, terceira edição do festival dedicado ao instrumento que se realiza em Joinville entre 3 e 6 de dezembro. Sobre o palco, grandes nomes da música atual, brasileira e internacional, do clássico ao jazz e ao blues, em espetáculos gratuitos no Teatro Juarez Machado, além de apresentações em drive-in e concertos exclusivos transmitidos pelas redes sociais. Ao lado dos pianistas que protagonizam o evento (confira a programação completa em www.pianistico.com.br), também há destaques entre os músicos que acompanham os artistas em algumas formações.
Dois deles compõem o Amilton Godoy Trio, junto com o pianista que batiza o grupo: o baixista Sidiel Vieira e o baterista Edu Ribeiro. Sidiel é uma das referências no contrabaixo acústico e elétrico no jazz brasileiro. Ele toca com mestres como Hamilton de Holanda, além de ter uma intensa carreira solo e realizar alguns dos workshops mais concorridos do universo do contrabaixo. Edu Ribeiro, reconhecido craque no seu instrumento, gravou dez álbuns com o Trio Corrente e o grupo Vento em Madeira, além dos álbuns solos “Já tô te esperando”, “Na calada da noite” e “Folias de Treis” e de gravações de discos com nomes como Chico Pinheiro, Eliane Elias e Randy Brecke. Em espetáculo que homenageia o célebre Zimbo Trio, o Amilton Godoy Trio se apresenta na abertura do Pianístico 2020, dia 3 de dezembro, às 20h.
Já o pianista Fernando Lietzke – também no Juarez Machado, dia 6, às 11h – terá a companhia do baterista Oscar Bolão, considerado o único seguidor do estilo de bateria brasileira criado por Luciano Perrone, fundamental em muitas obras de Radamés Gnattali. Integrou importantes formações da música brasileira, como Orquestra da Música Brasileira e Orquestra de Cordas Brasileiras, além dos grupos Pife Muderno e Coreto Urbano, dirigidos pelo saxofonista Carlos Malta. Atuou ao lado de alguns dos mais importantes nomes da MPB, como Elizeth Cardoso, Wilson Moreira, Nelson Sargento, Luiz Melodia e Dorival Caymmi.
O trio do pianista norte americano Jeff Gardner – o primeiro a tocar no drive-in, sexta, 4, às 19h, no 4º piso de estacionamento do Shopping Mueller – traz o baixista Michael Pipoquinha e o baterista Carlos Bala. Com apenas 24 anos, Pipoquinha é visto como um gênio de seu instrumento e um dos mais cultuados baixistas da cena atual. O cearense, segundo críticos, vai se tornando uma lenda de seu instrumento. Já participou de festivais no Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia. O alagoano Carlos Bala é reconhecido como um dos grandes bateristas do país. Atuou e gravou com praticamente todos os grandes nomes da música instrumental e da MPB, como Celso Pixinga, Eliane Elias, Gal Costa, Maria Bethânia, João Bosco, Chico Buarque, Márcio Montarroyos e Nico Assumpção. É músico oficial na banda de Djavan.

26nov

Em bom momento para o setor, Hacasa lança novo empreendimento residencial em Joinville

A Hacasa, incorporadora do Grupo H. Carlos Schneider, lança seu segundo empreendimento residencial em Joinville neste ano: o Duo Residence, localizado estrategicamente no bairro Anita Garibaldi. Oferecendo uma diversidade de opções de lazer e serviços, o residencial terá apartamentos de dois dormitórios, distribuídos em 15 pavimentos. O Valor Geral de Vendas (VGV) do empreendimento é de R$ 55 milhões, com previsão de entrega para junho de 2023. As unidades serão vendidas a partir de R$ 249 mil. O empreendimento terá duas fases de comercialização, cada uma com 92 unidades.

O evento de apresentação do empreendimento ocorreu na vila gastronômica Spazio Sapore – que também integra a carteira de negócios do grupo ao qual pertence a Hacasa –, reunindo mais de 250 convidados, entre corretores parceiros e colaboradores, com palestra de Lena Souza sobre coragem, criatividade e comunicação.

O lançamento ocorre em um momento positivo para investimentos em produtos imobiliários, segundo atesta pesquisa contratada por empresas associadas ao Sindicato da Indústria da Construção (Sinduscon) de Joinville. O levantamento revela que, na cidade, o setor não sofreu impactos tão severos com a pandemia quanto outras regiões brasileiras. Os números do mercado local e os indicadores econômicos nacionais sustentam o otimismo.

Entre os indicadores revelados no levantamento feito pela Brain, um destaque é o VGV de lançamentos residenciais. Se comparados os valores do segundo trimestre de 2020 com o mesmo período do ano passado, o aumento foi de aproximadamente 48%. O VGV vendido (na comparação dos meses de abril, maio e junho de 2019 e 2020) também subiu: passou de R$ 82 milhões no segundo trimestre do ano passado para R$ 96 milhões no segundo trimestre deste ano. Outro índice que teve crescimento foi o preço médio do metro quadrado privativo. De maio para junho deste ano, o incremento foi de 4% em Joinville.

Próximo à área central e com fácil acesso às demais regiões da cidade e BR-101, o Duo Residence, da Hacasa, dispõe de salão de festas com churrasqueira, integrado ao espaço gourmet e de jogos, piscina adulto e infantil, espaço fitness, brinquedoteca e playground. O Duo Residence ainda conta, na cobertura, com “rooftops” que valorizam a vista para a Serra do Mar. O espaço gourmet é equipado com chopeira para reuniões com amigos e familiares e o “zen” tem lareira a gás. Além disso, o empreendimento prevê espaço coworking, com sala privativa para reuniões, bicicletário com bikes coletivas e ferramentas compartilháveis, e ainda opção de hobby-box.

Há dois elevadores por torre, três acessos à garagem e nove vagas externas para visitantes. O residencial será equipado com tecnologia para reaproveitamento de água da chuva e energia fotovoltaica para utilização nas áreas comuns.

Amplitude e bem-estar

O Duo terá plantas flexíveis, com unidades de até 63m² privativos, com um quarto e uma suíte. Também disponibiliza para comercialização apartamentos giardinos (no primeiro pavimento com terraço) e coberturas. O comprador pode optar por suíte com varanda.

Há tratamento acústico entre as unidades e entre as paredes, para maior privacidade e conforto. A área de serviço permite acesso à sacada, equipada com churrasqueira a carvão com infraestrutura para dumper e exaustor. Também existe ponto para torneira elétrica na cozinha.

Os apartamentos vêm com infraestrutura para instalação de ar condicionado split, conta com rebaixo em gesso, piso laminado nos dormitórios e porcelanato nos demais ambientes, fechadura eletrônica, tomadas com entrada USB, vasos sanitários com sistema duplo de acionamento e portas com borracha de vedação.

Sobre a Hacasa         

Empresa do Grupo H. Carlos Schneider, a Hacasa atua também como incorporadora, responsável por empreendimentos imobiliários diversificados, como shopping-centers, hipermercados, hotéis, loteamentos e condomínios em diversas regiões do país, tendo sua sede em Joinville.

Hoje, o foco é desenvolver empreendimentos residenciais, verticais e horizontais, que propõem novas maneiras de vivenciar o lar, com espaços funcionais, arquitetura inovadora e ambientes que inspiram, com alta qualidade e principalmente superando a expectativa de nossos clientes.