Menu

Blog

03jun 

Revista Conecthos – Edição 13

Publicação ligada ao Instituto Dona Helena de Ensino e Pesquisa (Idhep), a Revista Conecthos chega à edição número 13 com a capa dedicada a uma reportagem sobre como Joinville se preparou para combater a Covid-19. Nesta edição, também, matérias sobre como lidar com a saudade, em tempos de isolamento social, e uma projeção sobre as mudanças no mundo do trabalho, além de artigos de especialistas e uma entrevista sobre inteligência emocional.

 

Para acesso à edição clique aqui.

27mai 

Allure Mouve: Viqua lança linha de torneiras gourmet

Líder e pioneira na fabricação de torneiras em plástico ABS no Brasil, respondendo por quase 50% desse mercado, a Viqua lança, neste mês, a linha Allure Mouve, completando seu portfólio com torneiras gourmets. Aliado ao seu design moderno, a nova linha de torneiras traz movimento, flexibilidade e versatilidade para os mais diversos ambientes, tornando-os mais criativos e sofisticados. A previsão é que os novos produtos estejam disponíveis para comercialização em junho.

Disponível nos modelos para parede e mesa, nas cores branca, vermelha e preta, a linha Allure Mouve apresenta torneiras com bica de silicone para torção total, oferecendo maior agilidade no dia a dia. “Tudo isso alinhado com a durabilidade e funcionalidade que a linha já possui, por meio do seu volante em formato alavanca, que proporciona leveza e praticidade na abertura, além do fechamento perfeito proporcionado pelo mecanismo 1/4 de volta”, ressalta Luciana Nunes, diretora comercial e de marketing da Viqua. A linha Allure Mouve é produzida em plástico ABS, um material altamente resistente a impactos e alta temperatura, além de ser sustentável. Trata-se de um plástico de engenharia que possui alto brilho, durabilidade e resistência a impactos.

Neste ano, a Viqua completou 25 anos no mercado, consolidando-se nacionalmente nos segmentos de materiais de construção, predial e irrigação. A paixão pela água preconiza seu DNA. “A Viqua busca trazer soluções acessíveis ao mercado, democratizando-o ao disponibilizar, para todos os lares, produtos de alta qualidade, resistência e com design diferenciado”, destaca Luciana. “Nosso compromisso é inovar para simplificar o cotidiano das pessoas. Fazemos isso criando soluções inteligentes, que facilitam o dia a dia, valorizam os ambientes e zelam pelo planeta”, frisa Daniel Cardozo Junior, presidente da Viqua.

Conheça mais a nova linha assistindo ao vídeo do lançamento ou acessando o site da Viqua (www.viqua.com.br).

Agenda

O que: webinar “TANU em tempos de pandemia Covid-19” do projeto “Fonoweb”

Onde: via Fundação Otorrinolaringologia, no site http://www.forl.org.br/fonoweb

Quando: próxima segunda-feira, dia 25/5

Horário: 17h

Quanto: acesso gratuito

27mai 

Dona Helena retoma atendimento eletivo essencial adotando medidas de segurança

O Hospital Dona Helena retomou algumas atividades que estavam suspensas devido às regras de quarentena adotadas pelo governo estadual, uma forma de contenção para diminuir o número de infectados pelo novo coronavírus (SARS-Cov-2). O Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI) retornou as atividades desde a semana passada. O Laboratório de Análises Clínicas, ambulatórios de todas as especialidades médicas e terapias, e o serviço de cirurgias eletivas essenciais voltaram a funcionar nesta segunda-feira.

“Todos os serviços vão retornar, porém, de forma criteriosa e parcial devido às regras de distanciamento. As cirurgias eletivas seguirão critérios para proteção dos grupos de risco” informa Danilo Abreu, superintendente médico do Dona Helena. De acordo com o profissional, o hospital está com uma grande demanda reprimida. “Tivemos que suspender os atendimentos eletivos, porém existem muitos pacientes com patologias e doenças crônicas que necessitam de acompanhamento médico contínuo”, ressalta. “A retomada está sendo feita de maneira gradual e criteriosa, e pode ser cancelada caso haja um aumento súbito de pacientes com o novo coronavírus, com necessidade de internação hospitalar. Acompanhamos a ocupação do hospital e os dados diariamente”, sublinha.

O hospital irá controlar o número de atendimentos por hora, dia, especialidade e serviço, com o objetivo de respeitar o distanciamento entre as pessoas e evitar aglomeração de pacientes. Além disso, o número de pessoas por ambiente será limitado, inclusive dentro de elevadores e salas de espera. Uma triagem será realizada para todos os tipos de atendimentos, com todos os pacientes, para avaliar quem está com sintomas gripais e/ou em isolamento domiciliar. A regra se aplica tanto para o próprio paciente como residentes do mesmo domicílio. Os que não apresentarem sintomas gripais e/ou não estiverem em isolamento domiciliar poderão ser atendidos eletivamente. O acompanhante será restrito somente aos pacientes totalmente dependentes (dependentes físicos, menores, idosos com dificuldades).

“Os lugares na sala de espera foram demarcados, respeitando o distanciamento, e todos os profissionais que irão atender os pacientes seguem regras da Anvisa para uso de equipamentos de segurança”, detalha o superintendente. “As principais orientações continuam sendo manter o distanciamento entre pessoas, lavar as mãos com água e sabão ou utilizar o álcool em gel 70%, e evitar tocar o rosto. O uso de máscaras será obrigatório para todos os pacientes e acompanhantes.”

27mai 

Linha de químicos: Ciser lança selantes premium

Destaque nacional em fabricação de soluções industriais, a Ciser lança a linha de selantes premium, completando seu portfólio de produtos químicos. São sete selantes (MS40, MSCarroceria, MSCalha, MSEspelho, MSCuba, PU40 e FixaTudo), que podem ser utilizados para as mais diversas aplicações de montagem, fixação, vedação e de preenchimento.

Todos os produtos são desenvolvidos à base de matéria-prima especial MS Polymer®, de alta qualidade e desempenho, para atender, de forma inovadora, os mais altos níveis de exigência do mercado. Os selantes são isentos de solventes, isocianatos e compostos orgânicos voláteis (VOC Free). Também não emitem odor e aceitam pintura posteriormente.

Linha de selantes premium da Ciser

O MS40 é um adesivo selante indicado para juntas de dilatação, estruturas ou painéis pré-fabricados em concreto, granito, madeira e superfícies metálicas, pisos, rodapés e esquadrias de alumínios. Devido a sua elasticidade e ao seu alto poder de adesão em diversos substratos, o produto veda e sela com alta performance, e possui alta resistência às intempéries. Indicado para aplicações na área de construção civil, para uso interno e externo, é aplicável sobre superfícies úmidas, não escorre quando aplicado na vertical e não mancha os substratos. É resistente aos raios UV.

O MSCarroceria é indicado para vedações externas de carrocerias e baús, containers e na indústria metalúrgica em geral. Com propriedades de cura com a umidade atmosférica, formando um selante de alta performance, tem excelentes propriedades de adesão e resistência às intempéries e ao envelhecimento. É aplicável sobre superfícies úmidas e resistente aos raios UV. Ainda possui flexibilidade permanente e estabilidade dimensional, ou seja, não contrai ou perde volume.

Já o MSCalha é indicado para vedação na união entre chapas metálicas entre si, na união de chapas metálicas e alvenaria, concreto e madeira. Possui alta adesividade, durabilidade e resistência química, com flexibilidade permanente. De fácil aplicação, sela, veda e emenda sem trincar. É possível utilizá-lo sobre superfícies úmidas e não escorre quando usado na vertical.

Voltado para fixação de espelhos e vidros, o MSEspelho é um adesivo com alto poder de adesão inicial. O produto não causa manchas ou danifica o acabamento reflexivo do espelho. Com propriedades de não escorrimento, cura com a umidade atmosférica, e é de fácil aplicação. Pode ser usado sobre superfícies úmidas e não escorre quando aplicado na vertical.

O MSCuba é um adesivo especial para fixação de cuba domésticas ou industriais, para colagem de pias e vasos sanitários. Tem alto poder de adesão inicial e não oxida os metais. Com propriedades de não escorrimento, é indicado para colagem e vedação de materiais porosos e não porosos, como metais, concreto, pedras e cerâmicas. Adere a superfícies diferentes, inclusive úmidas. Não escorre quando aplicado na vertical.

Utilizado na indústria e na construção civil, o PU40 pode ser aplicado em juntas de dilatação, pisos internos, calhas, vidros, pias e juntas sanitárias. Possui alta resistência às intempéries e pode ser usado em ambientes externos e internos. É aplicável em superfícies levemente úmidas e não escorre na vertical. Tem resistência aos raios UV.

Considerado um adesivo multiuso, o FixaTudo é indicado para aplicações gerais na indústria e na construção civil. Possui alto poder de colagem e agarre imediato em superfícies lisas e porosas, facilitando a fixação de peças e substratos mais pesados, sem a necessidade de suporte. Adere a superfícies úmidas e não provoca manchas em espelhos, mármores e granitos. Não escorre quando aplicado na vertical e possui alta resistência mecânica.

Sobre a Ciser

Marca de excelência, a Ciser tem capacidade produtiva de 6 mil toneladas/mês e portfólio de 27 mil produtos agrupados em 436 linhas, para atender clientes em mais de 20 países. Mais de 1.500 colaboradores estão divididos entre as unidades de Araquari/SC e Sarzedo/MG. As instalações se completam com o centro de distribuição e o centro administrativo, situados em Joinville/SC.

A companhia, que completou 60 anos em 2019, investe em inovação tecnológica e conduz ações de responsabilidade socioambiental. Ao longo de seis décadas de investimentos, aquisições e ampliação dos segmentos em que atua, a Ciser se tornou uma das maiores empresas de Santa Catarina. Seus produtos cobrem diversos segmentos, como agronegócio, energia solar, moveleiro, metalmecânico, construção civil, estruturas metálicas, automotivo, linhas branca e marrom, petróleo e gás, eletrônica e varejo da construção civil.

21mai 

Covid-19: Hospital Dona Helena integra estudo sobre eficácia da hidroxicloroquina

O Hospital Dona Helena, de Joinville (SC), faz parte de um estudo clínico científico para testar a eficácia de hidroxicloroquina e azitromicina para tratamento e prevenção de complicações em pacientes com infecção pelo novo coronavírus (Covid-19). Organizado pelo Hospital Israelita Albert Einstein, HCor, Sírio Libanês e pela Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva (BricNet), trata-se de um estudo nacional, multicêntrico, aberto, controlado e randomizado com pacientes voluntários, englobando quase 100 instituições no Brasil. A pesquisa terá três fases, a primeira engloba 630 pacientes, de casos leves a moderados. 

 “O objetivo da participação do Hospital Dona Helena é contribuir com a sociedade brasileira para obter dados que comprovem ou não a efetividade clínica dos medicamentosos propostos”, aponta Danilo Abreu, superintendente médico da instituição. Para inclusão no estudo, os critérios são: pacientes adultos, com idade de 18 anos ou mais, internados em enfermaria ou UTI com infecção suspeita ou confirmada, com tempo entre sintomas e inclusão menor ou igual a 14 dias e o tempo entre internação hospitalar e inclusão menor ou igual a 72 horas. Os pacientes serão divididos em grupos. Alguns receberão doses isoladas de hidroxicloroquina. Outro receberá também doses de azitromicina, muito utilizada no tratamento de infecções respiratórias e também testada em estudo recente feito na França.

 Os medicamentos utilizados nos testes foram doados pela farmacêutica EMS. Cada paciente ficará no estudo até a alta hospitalar. Os primeiros resultados da pesquisa são esperados para daqui a cerca de 90 dias. “Quanto mais centros de saúde participarem, conseguiremos atingir o número de pacientes mais rapidamente para que os dados sejam estatisticamente significativos.” Até então, segundo o profissional, não é possível afirmar se a hidroxicloroquina ajuda no tratamento ao coronavírus. “Necessitamos de dados científicos. Hoje temos resultados de pequenos estudos, sem randomização e grupo de controle, que em outros tempos não seriam aplicados à prática médica de rotina e nem levaria a toda essa discussão, inclusive fora do meio técnico”, frisa.

“Atualmente a hidroxicloroquina tem seu uso aprovado pelo Food and Drug Administration (FDA), com comprovação científica para diversas patologias, como o lúpus eritematoso sistêmico, malária e artrite reumatoide. Há outras patologias em que seu uso é off-label, isto é, não há informações sobre a utilização segura e eficaz do medicamento para determinada doença, como para a sarcoidose, Febre Q causada pela bactéria Coxiella burnetii, Síndrome de Sjögren primária, porfiria cutânea tardia, dermatomiosites (doença cutânea) e, agora, a Covid-19”, esclarece o superintendente. “No caso da Covid-19, para determinar se permanecerá como off-label ou não, dependerá do resultado de estudos, como o que estamos participando.”

Com informações da NSC Total