Menu

Blog

22mar 

Ciser marca presença com lançamentos na Fimma

Líder em fixação na América Latina, a empresa comemora 60 anos em 2019

A indústria moveleira deve crescer em torno de 19% entre 2019 e 2021, conforme levantamento divulgado pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). É um mercado alvo para a Ciser, maior fabricante de parafusos e porcas da América Latina, que comemora 60 anos em outubro próximo, atendendo mais de 10 mil clientes, entre indústrias e varejo especializado. A empresa catarinense estará presente na 14ª Feira Internacional de Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira (Fimma 2019), que se realiza entre 26 e 29 de março, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS).

A feira, segundo os organizadores, reúne as mais esperadas soluções para o fortalecimento do setor moveleiro e de toda sua cadeia produtiva, por meio de produtos e serviços que buscam transformar a indústria. “Estar presente em feiras de negócios contribui para ampliar oportunidades comerciais, além de divulgar a marca e o portifólio de produtos voltados para o segmento”, sublinha o gerente nacional de vendas, Renato Fiore.

Os visitantes da Fimma conhecerão as novas linhas de produtos Ciser, além de esclarecer dúvidas sobre aplicações. “Neste importante evento para o setor moveleiro, nosso destaque será a linha Fixer (devido às suas características técnicas, considerado o melhor fixador pelos marceneiros), além da linha de discos e brocas especiais para madeira, entre outras novidades que já são referência de qualidade e desempenho”, aponta Fiore.

“Também estamos ampliando o canal de comunicação direta com profissionais de vendas das lojas especializadas, de indústrias e aplicadores, de tal forma que possam se atualizar e estar mais próximos da nossa equipe técnica no Centro de Conhecimento Ciser.”

Empresa do Grupo H. Carlos Schneider, a Ciser atua em mais de 20 países com soluções em fixação para diversos segmentos, entre eles, moveleiro, industrial, automotivo, construção civil, naval e energia. Acesse www.ciser.com.br

22mar 

Víqua prospecta expansão internacional

Para divulgar lançamentos, empresa catarinense planeja participar das maiores feiras de construção do mundo, que ocorrem na França e Emirados Árabes Unidos

A Víqua, pioneira e líder no segmento de torneiras em plástico ABS no Brasil, amplia a prospecção internacional com a presença em feiras do segmento de construção civil. A empresa catarinense planeja participar das duas maiores feiras mundiais do setor, para apresentação de seus lançamentos de 2019. A Feicon Batimat é realizada na França e a BIG5, nos Emirados Árabes Unidos. A oportunidade está sendo articulada a partir da adesão da Víqua ao programa governamental Think Plastic Brazil, uma parceria entre Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) para fortalecer a projeção internacional da indústria brasileira de plástico.

Devido ao programa, no início de março, pela primeira vez, a Víqua participou da International Home + Housewares Show, uma das maiores feiras do setor de artigos para casa dos Estados Unidos. “O programa mapeia as empresas com maior potencial. O Think Plastic Brazil tem duas frentes de atuação, que são as de embalagens e utilidades domésticas. Agora, estão trabalhando para ampliar os segmentos de plástico para construção civil e de agribusiness”, explica Daniel Alberto Cardozo Junior, presidente da Víqua.

Com 24 anos no mercado, a Víqua exporta seus produtos desde 2005 para mais de 20 países, fornecendo regularmente  para 13 países, com principal foco na América Latina. A indústria mantém longa parceria com a Apex e um volume significativo de exportações, que somam cerca de 5% do faturamento, com planos de expandir o percentual. “A Víqua é a única empresa brasileira a exportar, com consistência, torneiras em plástico ABS. Além do Brasil, somos uma marca de referência e líder do mercado de torneiras em ABS no Paraguai, Bolívia e Uruguai”, ressalta.

Na International Home + Housewares Show, a Víqua estreitou laços com contatos estratégicos dos Estados Unidos, Canadá, Porto Rico, México e entre outros países da América Central e do Sul. Segundo o presidente, foi um passo inicial para a prospecção desses mercados. “Também construímos um excelente networking com as outras empresas participantes do Think Plastic Brazil que estavam expondo no mesmo espaço e dispõem de produtos sinérgicos aos nossos”, acrescenta Daniel.

Novidades no mercado

Nas próximas feiras internacionais, a Víqua planeja apresentar sua maior novidade de 2019, em lançamento recente no mercado: um novo design em todas as linhas de torneiras e a incorporação do cartucho cerâmico com acionamento ¼ de volta nas suas principais linhas, que totalizam 32 modelos, o seu maior volume de vendas de torneiras. Neste ano, a indústria catarinense ainda planeja incorporar novos modelos de torneiras para banheiro e cozinha.

11mar 

Aprenda alemão na Alemanha

A My Target Idiomas, de Joinville, abre inscrições para a turma 2019 do seu tradicional programa de intercâmbio em Munique, na Alemanha. Veja mais no link. O programa oferece acompanhamento durante os voos e em toda a estadia no país, com aulas em escola selecionada e a oportunidade de interagir com colegas de diferentes partes do mundo. “Participar de um intercâmbio consolida tudo o que se aprende em sala de aula. A experiência de estar com pessoas de diferentes nacionalidades, aprendendo a cultura e os hábitos locais, proporciona novas habilidades pessoais e profissionais”, sublinha Luiza Meneghim, diretora da My Target, destacando que um dos pontos altos do programa é uma visita à Oktoberfest, “verdadeira imersão cultural”. No início do ano, Luiza acompanhou turma de 12 catarinenses em intercâmbio no Canadá.

18fev 

Rôgga prevê 12 empreendimentos e 500 novos empregos para 2019

Construtora pretende construir novos residenciais no Norte Catarinense, totalizando um VGV de aproximadamente R$ 330 milhões

A Rôgga Empreendimentos, construtora e incorporadora líder no mercado catarinense, irá lançar doze empreendimentos em 2019, nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul, Barra Velha e Balneário Piçarras, no Norte do Estado. Os residenciais totalizam um Valor Geral de Vendas (VGV) de aproximadamente R$ 330 milhões. Também estimam a geração de mais de 100 empregos diretos e mais de 400 indiretos.

Serão mais de 1500 unidades habitacionais lançadas no mercado em 2019. Os lançamentos irão contemplar todas as linhas de produtos da construtora: Home Club, Comfort Club, Easy Club, Soft e New.

“Esperamos performar mais de R$ 240 milhões em vendas, considerando os produtos lançados em 2018 e 2019”, afirma Thales Silva, diretor de Vendas. “Neste ano, esperamos vender o que representa 25% do que a Rôgga já entregou em apartamentos em seus 12 anos”, informa o profissional.

O diretor de Vendas está confiante na retomada do mercado, com as perspectivas de mudanças na área econômica com o novo governo. “A onda de otimismo melhorou bastante, o que se mostra em nossos resultados de vendas desde novembro, fizemos o melhor novembro da história da construtora e conseguimos entregar no último bimestre de 2018 um crescimento de 35% das vendas em relação ao mesmo período de 2017”, aponta o diretor.

Atualmente são mais de 5 mil famílias morando em um empreendimento Rôgga. Desde 2006, a empresa já entregou mais de 380 mil m² de área construída nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul, Barra Velha, Balneário Piçarras, Penha e Florianópolis.

07fev 

1ª JEDI, Jornada de Empreendedorismo, Desenvolvimento e Inovação de Joinville vai falar de saúde

Durante dois fins de semana – 23 e 24 de fevereiro e 9 e 10 de março – Joinville vai discutir empreendedorismo, desenvolvimento e inovação voltados aos serviços de saúde públicos e privados. “A presença em eventos de inovação, como esta 1ª JEDI, é fundamental para refletir uma forma diferente de buscar resultados. Estar abertos a pensar fora da caixa e desenvolver parceiros inovadores proporciona uma simbiose perfeita de realização”, avalia Wagner Valente, gerente de Tecnologia da Informação do Hospital Dona Helena, que é um dos patrocinadores do evento. Junto com o gestor médico Danilo Abreu, Wagner é um dos mentores, nas atividades programadas para esta primeira JEDI.

Ele explica que a instituição sempre esteve atenta ao mercado, em busca de parceiros e tem participado de projetos importantes de empresas que são referência no segmento da saúde – projetos que já fazem parte das rotinas do hospital, como o Tasy e o Pacs da Pixeon, por exemplo. “Penso ser muito importante compartilhar as dificuldades do dia a dia das instituições e, assim, buscar soluções mais rápidas e assertivas em nossos processos e, consequentemente, gerar uma experiência melhor ao cliente”, diz.

O tema da primeira jornada é Life Science (Ciência da Vida). O desafio é que os participantes proponham soluções para problemas da área da saúde, envolvendo setores como atendimento de urgência, hospitais, planos de saúde e postos de atenção básica.

Para Wagner, o modelo atual de saúde passa por um momento de reflexão, em que a busca por mais eficiência e resultados deve caminhar junto com o tratamento, em si. “Entendo que necessitaremos cada vez mais da tecnologia para escalar essa demanda e, assim, atender a todos os nichos de nossa cadeia”, avalia, ponderando que os fundos de investimentos estão ávidos por esse mercado e quem sair na frente terá maiores possibilidades de desfrutar de um crescimento muito acima das expectativas. “Estamos, neste momento, atualizando as plataformas existentes para que possamos estar preparados para construir juntos a chamada saúde 4.0”, conclui.

No intervalo entre os dois finais de semana da Jedi, que tem o objetivo de oferecer aos empreendedores a oportunidade de desenvolver novos negócios com apoio do poder público, patrocinadores e mentores, os empreendedores colocarão suas propostas em prática, na chamada “etapa mãos à obra”, sempre assessorados por mentores. “Serão 16 dias de intenso trabalho”, garante Fabiano Dell’Agnolo, da Secretaria de Planejamento Urbano e Desenvolvimento Sustentável de Joinville.

A proposta do evento é de que a banca de avaliadores aprove os projetos que tiverem maior potencial de gerar negócios, e não apenas aponte um ganhador. As ideias aprovadas receberão mentoria para o seu desenvolvimento e aporte financeiro. A Jedi está alinhada ao propósito do Projeto Joinville 30 Anos. Empresas que se comprometerem com o conceito levarão o selo #Jlle30.

Empreendedores interessados devem se inscrever pelo site www.jedi.joinvvalle.com.br. Estão abertas 64 vagas. Os participantes passarão por um processo seletivo, baseado na análise de perfil, a partir do formulário inicial. Após selecionados, serão encaminhados para um link de inscrição, com taxa de R$ 95.